Anvisa autoriza testes em humanos de soro do Butantan contra a Covid-19

Segundo o diretor do instituto, Dimas Covas, o fármaco será aplicado em pacientes imunossuprimidos e que estejam com quadros graves da doença

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2021 10h14
EFE/EPA/RONALD WITTEK/ArchivoPara produzir o soro, é retirado o plasma do sangue do cavalo e, em seguida, levado ao Butantan, onde os anticorpos são separados deste plasma e transformados em um soro anti-covid.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta quarta-feira, 25, a realização de testes clínicos do soro anticoronavírus feito com plasma de cavalos que vem sendo desenvolvido pelo Instituto Butantan. A nova etapa permite agora a testagem em seres humanos. O pedido de aprovação foi feito no início deste mês, mas, de acordo com a agência, algumas semanas depois da solicitação, a Anvisa cobrou dados que estavam pendentes.

O diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que o fármaco será aplicado em pessoas imunossuprimidas e que estejam com quadros graves da doença. Ele afirmou que o soro funciona como uma vacina instantânea e explicou como ele age no organismo. “Quando você injeta o soro, ele está carregado de anticorpos. São esses anticorpos que vão lá combater o vírus. Rapidamente você faz o clareamento do vírus, você retira do vírus de circulação e isso permite que a doença não evolua”, disse.

Para produzir o soro, é retirado o plasma do sangue do cavalo e, em seguida, levado ao Butantan, onde os anticorpos são separados deste plasma e transformados em um soro anti-covid. O objetivo é amenizar os sintomas da doença. No entanto, para os estudos começarem, efetivamente, a instituição deve apresentar informações complementares. De acordo com nota do Instituto Butantan, os testes em humanos devem começar nos próximos dias.

*Com informações da repórter Camila Yunes