Anvisa flexibiliza restrições da Covid-19 em aeroportos e libera serviço de bordo

Uso obrigatório de máscara de proteção contra o novo coronavírus é mantido durante as viagens

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2022 08h30 - Atualizado em 13/05/2022 12h32
J.F.Diorio/ESTADÃO CONTEÚDO/AE Aviões em Congonhas Aviões taxiando no Aeroporto de Congonhas, zona sul de São Paulo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nova portaria com medidas de flexibilização das restrições referentes à proteção contra a Covid-19 para aeroportos e voos no Brasil. As medidas foram justificadas pela diretoria da agência, primeiro pelo avanço da vacinação no Brasil, segundo pela queda da emergência em saúde pública nacional por parte do governo federal. Mesmo com as mudanças, não será permitido que passageiros viajem sem máscaras. O uso do equipamento permanece obrigatório nas aeronaves, mas, a partir de agora, ela poderá ser retirada para alimentação. A principal mudança é a autorização das companhias aéreas oferecerem novamente o serviço de bordo, suspenso desde a retomada dos voos durante a pandemia. A medida ainda pede que o serviço de bordo seja feito de maneira rápida. Outra mudança é que os ônibus que levam os passageiros até as aeronaves em alguns aeroportos podem voltar a operar com capacidade máxima. O desembarque por fileira continua valendo da mesma forma. Os aviso sonoros, informando sobre a proteção contra a Covid-19, tanto sobre higiene e vacinação, também devem ser mantidas. A nova flexibilização das restrições entra em vigor a partir de 22 de maio.

*Com informações da repórter Carolina Abelin