Anvisa tem quase 60 testes rápidos da Covid-19 na fila de aprovação

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2020 06h42 - Atualizado em 02/04/2020 08h25
Yonhap/EFEEntre os pontos analisados são as instruções de uso e a condição de transporte do produto, já que ele é sensível a altas temperaturas

No momento, 56 testes rápidos do coronavírus aguardam avaliação da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, para serem comercializados. Até agora, dezessete foram aprovados.

O gerente-geral de Produtos para Saúde da Anvisa, Leandro Pereira, afirma que os testes são prioridade neste momento. Segundo ele, o tempo de aprovação de um produto demora, em média, duzentos dias corridos. Mas agora, essa espera não passa de quinze dias.

Para pedir o registro de um teste de diagnóstico, a empresa deve ter, antes de mais nada, uma autorização de funcionamento que permita a produção ou a importação dele. Depois, a Anvisa vai avaliar o sistema de qualidade da empresa, assim como a sensibilidade do teste.

Outros pontos analisados são as instruções de uso e a condição de transporte do produto, já que ele é sensível a altas temperaturas.

O gerente-geral de Produtos para Saúde da agência, Leandro Pereira, explica que a maior parte dos testes rápidos são do tipo imunocromatográficos. Isso significa que avalia os anticorpos produzidos pelo organismo em vez de verificar a presença do vírus.

Por isso, é recomendado esperar alguns dias desde o início dos sintomas para fazer o teste.

Nesta quarta-feira (1º), 500 mil testes rápidos adquiridos pela Vale começaram a ser distribuídos pelo Ministério da Saúde para todo o país. Eles serão usados em profissionais que das áreas da saúde e da segurança que estejam com os sintomas da Covid-19.

*Com informações da repórter Nicole Fusco