Apenas pouco mais da metade das barragens brasileiras são regularizadas, aponta ANA

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2019 06h21 - Atualizado em 29/01/2019 10h30
EFEA Agência Nacional de Águas publicou em seu relatório de segurança nas barragens que são 24 mil barragens cadastradas no Brasil, mas só 14 mil delas têm algum tipo de autorização

Três anos depois do rompimento da barragem em Mariana, a tragédia em Brumadinho chama atenção mais uma vez para a questão da segurança das barragens.

A Agência Nacional de Águas publicou em seu relatório de segurança nas barragens que são 24 mil barragens cadastradas no Brasil, mas só 14 mil delas, pouco mais da metade, têm algum tipo de autorização e por isso são consideradas regularizadas.

O membro da coordenação nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens, Joceli Andrioli, explicou que essa falta de regularização dificulta a avaliação adequada de quais barragens oferecem riscos para a população.

Em entrevista à BBC Brasil, o relator da ONU, Baskut Tuncak, disse que o desastre de Brumadinho deveria ser investigado como um crime. Ele também afirmou que as autoridades brasileiras ignoraram alertas da ONU ao não implementaram medidas para evitar catástrofes, mesmo depois do que aconteceu em Mariana, em 2015, desrespeitando os direitos humanos dos trabalhadores e moradores da comunidade local.

*Informações da repórter Mariana Janjacomo