Apesar de projeto travado no Congresso, tecnologias das criptomoedas avançam no País

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2018 06h35 - Atualizado em 11/06/2018 10h15
ReproduçãoLuiz Calado afirmou que a tendência das tecnologias que envolvem as criptomoedas no Brasil é positiva

Apesar do projeto de regulamentação das criptomoedas estar travado no Congresso Nacional, as moedas digitais e a tecnologia que as envolve ganham cada vez mais espaço no mercado nacional.

Em Teresina, capital do Piauí, o Blockchain, sistema seguro que funciona como um registro de informações digitais, já aparece aplicado em políticas públicas, na administração do transporte público municipal.

Bancos privados e públicos, como a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, já planejam usar a tecnologia no processo de transferência de recursos entre correntistas.

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, destacou que a instituição tem interesse em incentivar o uso de Blockchain no país.

Ilan Goldfajn ressaltou que o Banco Central vê com bons olhos o uso de tecnologia nos sistemas financeiros.

Para o economista-chefe do Mercado Bitcoin, Luiz Calado, as criptomoedas abrem melhores possibilidades em ano de eleição: “num ano eleitoral como a gente sempre sabe, a volatilidade no Brasil é sempre grande e bitcoin não está atrelado a acontecimentos aqui do Brasil. Essa é parte positiva, você pode internacionalizar seu investimento aplicando um pouco em bitcoin”.

Luiz Calado afirmou que a tendência das tecnologias que envolvem as criptomoedas no Brasil é positiva.

A regulamentação das moedas digitais no país ainda depende da aprovação do projeto de lei 2303, de 2015, do deputado federal Aureo (Solidariedade). A matéria segue travada no Congresso Nacional.

*Informações do repórter Matheus Meirelles