Apoiadores da monarquia participam de manifestação do dia 26

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2019 10h43 - Atualizado em 27/05/2019 10h44
Estadão ConteúdoSegundo levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, de 2017, 9 a cada 10 brasileiros é contra a volta do regime monárquico

A Avenida Paulista, palco das manifestações em São Paulo, além de receber manifestantes em defesa das reformas do governo Jair Bolsonaro, abriu espaço para a defesa de outras pautas mais alternativas, entre elas a defesa da monarquia.

Bruno Santana, de 20 anos, entende que o desconhecimento da história do país é um dos fatores que leva o brasileiro a ter aversão à Monarquia. “É necessário o resgate da história do Brasil. Isso é fato. A história do Brasil foi negada dos próprio Brasileiros. Com o Bolsonaro na Presidência, podemos ter uma abertura maior”, disse.

Apesar do principal movimento a favor da restauração da monarquia contar com cerca de 90 mil curtidas no Facebook, Hayley Rocco, assessora da casa imperial, falou na existência de milhões de defensores da família real pelo país.  “Há pouco tempo atrás, nós eramos milhões silenciosos, agora estamos na rua e no Brasil todo”.

Segundo levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, de 2017, 9 a cada 10 brasileiros é contra a volta do regime monárquico. Apesar disso, o príncipe Bertrand de Orleans e Bragança afirmou que a população guarda um sentimento anti-republicano.  “Você não encontra um brasileiro que diga que a república deu certo. Não existe”, disse.

Bertrand ainda alega que o brasileiro tem “saudade” do regime de Dom Pedro II. “Basta ver a simpatia que a monarquia tem aqui na avenida Paulista, para ver que as aspirações do Brasil estão no sentido de restauração do regime”, afirmou.

Para o “príncipe”, o presidente Jair Bolsonaro seria fruto de uma obra divina para restaurar a ordem no Brasil.  O príncipe e os monarquistas correspondem a um pequeno grupo dos que estavam presentes na Avenida Paulista.

*Com informações do repórter Renan Porto.