Após acordo com PM, indígenas desocupam terreno de construtora em SP

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2020 06h42 - Atualizado em 11/03/2020 08h22
ReproduçãoA Polícia se comprometeu a deixar uma viatura no local para evitar que os funcionários da construtora voltem ao trabalho

Os indígenas da tribo Guarani Mbya decidiram desocupar o terreno da construtora Tenda, no Jaraguá, na Zona Norte de São Paulo, após acordo com a Polícia Militar. Eles estavam no local desde o último dia 30 de janeiro.

A área vai receber prédios residenciais para pessoas de baixa renda.

Os indígenas deixaram a área por volta das 16h30 desta terça-feira (10) — depois de horas de negociação. Eles garantiram que vão continuar fazendo vigília em frente à obra até que a Prefeitura da capital reveja as licenças ambientais dadas ao empreendimento.

O Coronel Alexandre Bento da Polícia Militar afirmou que não houve resistência. “Houve um consenso por parte dos invasores em deixar o local. Pediram só um tempo para tirar suas coisas, mas vão continuar na calçada. Eles não querem o terreno, a preocupação é com a natureza.”

A Polícia se comprometeu a deixar uma viatura no local para evitar que os funcionários da construtora voltem ao trabalho, já que a Justiça Federal embargou a obra por 30 dias.

A líder da tribo Guarani Mbya, Jaciara, afirmou que os indígenas foram excluídos da discussão do projeto. “Foi ignorado componente indígena quando teve o tramite na Prefeitura para aprovarem. Foi ignorado, por isso a Tenda derrubou as árvores e estamos lutando contra isso.”

De acordo com o que foi estabelecido pela Prefeitura de São Paulo, a Tenda pode derrubar até 50% das árvores do terreno. O projeto prevê a construção de 11 torres com 880 apartamentos.

*Com informações do repórter Renan Porto