Após decisão de Gilmar, Bonat manda soltar cunhado de Marcelo Odebrecht

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2019 07h00 - Atualizado em 06/09/2019 10h24
Marcelo Camargo/Agência BrasilA decisão ocorre com base em determinação do ministro do STF, Gilmar Mendes, que suspendeu o uso de tornozeleira eletrônica por Guido Mantega

O juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Luiz Antonio Bonat, mandou soltar o ex-vice-presidente jurídico da Odebrecht, Maurício Ferro.

A decisão ocorre com base em determinação do ministro do STF, Gilmar Mendes, que suspendeu o uso de tornozeleira eletrônica por Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda dos governos de Lula e Dilma Rousseff.

Como os dois foram alvos da mesma fase da Operação Lava Jato, o juiz acatou o argumento da defesa de bilateralidade. A medida também atinge o advogado Nilton Serson, apontado como laranja de Maurício Ferro. O ex-vice-presidente Jurídico da companhia também é cunhado de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira.

Bonat, porém, manteve o bloqueio de R$ 128 milhões decretado no início de agosto. Segundo ele, o valor só será liberado se a 10ª Vara Federal de Brasília, para onde o caso será enviado, determinar a medida.

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, já havia se posicionado contra a decisão de Gilmar Mendes sobre Guido Mantega e a extensão da medida a Maurício Ferro.

Os passaportes de Guido Mantega e Nilton Serson também foram colocados a disposição das defesas. Caso os documentos não sejam recolhidos, serão enviados à 10ª Vara Federal de Brasília junto com o restante do processo.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles