Após desistir de vistoria em presídio de Goiás, Cármen Lúcia visita penitenciária em Curitiba

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2018 07h28
Agência BrasilNo CPP, a ministra conheceu a unidade de progressão que há no local e também a Casa de Custódia, onde foram instaladas celas modulares

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, foi a Curitiba nesta terça-feira (09) para fazer uma visita ao Complexo Penitenciário de Piraquara, na Região Metropolitana da capital paranaense.

Ela chegou no local por volta das 9h30, onde permaneceu até aproximadamente meio dia, acompanhada do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, José Augusto de Noronha e do presidente do Tribunal de Justiça, Renato Braga.

No CPP, a ministra conheceu a unidade de progressão que há no local e também a Casa de Custódia, onde foram instaladas celas modulares.

A visita de Cármen Lúcia ao Estado faz parte de uma série de vistorias que ela tem feito desde que assumiu a presidência do STF e também do Conselho Nacional de Justiça.

Lembrando que nesta terça, a ministra esteve em Goiás, para acompanhar de perto a situação no presídio de Aparecida de Goiânia, em que vários motins ocorreram no início deste ano.

Depois de ser alertada de que havia explosivos no local, a ministra Cármen Lúcia desistiu de visitar o presídio.

No entanto, o governador de Goiás, Marconi Perillo rebateu a decisão da ministra e afirmou que se ela quisesse, poderia ter ido, pois a segurança estaria garantida.

O Estado de Goiás vive uma intensa crise no sistema prisional; em menos de cinco dias, ocorreram três motins, um deles resultou na morte de nove presos.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro