Após greve, Governo reconhece necessidade de investir em meios alternativos de transporte

  • Por Jovem Pan
  • 28/06/2018 07h03 - Atualizado em 28/06/2018 07h30
EFE/Fernando Bizerra Jr.Hoje, 65% do transporte de cargas é feito pelas rodovias

O Governo reconhece necessidade de investir em meios alternativos de transporte após a greve dos caminhoneiros, mas disse que precisa de ajuda do setor privado.

O tema foi discutido nesta semana na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal. Hoje, 65% do transporte de cargas é feito pelas rodovias.

O diretor de infraestrutura do Ministério do Planejamento, Otto Burlier, lembrou que metade do orçamento da área de transportes é para a manutenção de estradas: “importante lembrar que praticamente 50% de todo o orçamento é para manter as rodovias federais”.

O diretor do Departamento de Gestão Estratégica da pasta indicou que é preciso diminuir a dependência do modal rodoviário. Rodrigo Cruz defendeu ainda a redução da presença do poder público no setor. “Se tiver alternativas, vai ter menor vulnerabilidade a paralisações setoriais”, disse.

A aposta do Governo é de que, a partir de 2025, suba de 15% para 30%a participação das ferrovias no transporte de cargas.

O Ministério dos Transportes considerou que pode chegar nesse índice com renovações de contratos de concessões e conclusão de obras.

*Informações do repórter Tiago Muniz