Após idas e vindas, Prefeitura de SP renova a exploração do serviço de varrição

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2019 09h07
Carolina Ercolin/Jovem PanO processo teve seis vencedores, cada um deles vai cuidar de um dos seis lotes em que a Capital foi dividida

Depois de mais de um ano de contratos emergenciais, a Prefeitura de São Paulo finaliza a concorrência da varrição na cidade. O processo teve seis vencedores, cada um deles vai cuidar de um dos seis lotes em que a Capital foi dividida.

A gestão Covas argumenta que esse sistema amplia a competitividade e diminui custos ao longo dos três anos de contrato. A Prefeitura ressalta ainda que as empresas terão que implementar melhorias, como o aumento da varrição mecanizada.

Por ano, a varrição na cidade custa R$ 1,2 bilhão aos cofres do município.

Os vencedores são os seguintes: Corpus Saneamento e Obras, Sustentare Saneamento, Consórcio Locat SP, Consórcio Limpa SP, Consórcio SP Mais Limpa e Consórcio Ecoss Ambiental.

Até agora, apenas duas empresas cuidavam do serviço em São Paulo.

O processo finalizado neste fim de semana foi realizado depois de uma série de idas e vindas junto ao Tribunal de Contas do Município. Também houve contestações de empresas que foram barradas de entrar na disputa e pediram na justiça o direito de participar.

*Informações do repórter Tiago Muniz