Após incêndio no Museu Nacional, Governo anuncia criação da Agência Brasileira de Museus

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2018 06h48
EFE A nova agência chega num momento em que o Governo ainda estuda formas de reconstruir, depois do incêndio, o Museu Nacional

O Governo anunciou nesta segunda-feira (10) a criação da Agência Brasileira de Museus que vai substituir o Instituto Brasileiro que foi criado em 2009 com a promessa de modernizar a gestão e proteger o patrimônio histórico.

A nova agência terá o mesmo objetivo e chega num momento em que o Governo ainda estuda formas de reconstruir, depois do incêndio, o Museu Nacional, no Rio de Janeiro.

A Agência chega também com a possibilidade de arrecadar recursos públicos, privados e de organismos internacionais. Segundo o presidente Michel Temer, a participação da iniciativa privada é muito importante nesse momento.

Os empresários, por sua vez, já haviam deixado bem claro que a administração dos recursos não poderia ficar nas mãos do Governo. A saída encontrada foi que a nova Agência será um serviço social autônomo, nos mesmos moldes do sistema S.

Segundo o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, pré-requisito importante para que sejam possíveis também as novas formas de financiamento.

O presidente do Sebrae, Afif Domingos já avisou que vai recorrer à Justiça contra o texto da MP uma vez que foram retirados R$ 200 milhões do Sebrae, referente à 6% da Cide do imposto dos combustíveis, para garantir a criação do novo órgão, desrespeitando, segundo ele, princípios básicos e legais da chamada previsibilidade da gestão.

O ministro do Planejamento disse que é o Governo quem decide para onde vai o dinheiro.

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, explicou que a Abram, deverá financiar grande parte da reconstrução do Museu Nacional do Rio.

Até a semana passada, o que se comentava dentro do Governo era a possibilidade de se retirar da Universidade Federal do Rio de Janeiro a gestão do Museu Nacional. O secretário-executivo do Ministério da Educação, Henrique Sartori, garantiu, no entanto que nada muda.

A arrecadação e a aplicação dos recursos para a reconstrução ficará sob a responsabilidade da nova agência.

O Governo afirma que a partir de hoje começa a buscar nome para administrar a Agência Brasileira de Museus.

*Informações da repórter Luciana Verdolin