Após mobilização de jornais, Donald Trump volta a atacar a imprensa

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2018 06h18 - Atualizado em 17/08/2018 07h16
EFE/ Christian BrunaAs declarações são uma reação ao movimento de mais de 350 jornais do país, que publicaram editoriais contra as acusações de que propagam notícias falsas

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a atacar a imprensa nesta quinta-feira (16). Pelo Twitter, o republicano afirmou que “muito do que (a imprensa) diz é notícia falsa, empurrando uma agenda política ou simplesmente tentando machucar as pessoas”.

As declarações são uma reação ao movimento de mais de 350 jornais do país, que publicaram editoriais contra as acusações de que propagam notícias falsas.

Desde que assumiu a Casa Branca, Trump acusa os veículos que o criticam e rotula as notícias como “fake news”. A campanha foi organizada pelo “The Boston Globe” e teve a participação tanto de grandes jornais como o “The New York Times” quanto de pequenos veículos.

Os editoriais publicados ontem giram em torno da defesa à liberdade de imprensa e rebatem as declarações de Donald Trump de que alguns veículos são inimigos do povo norte-americano.

O texto do “The New York Times”, por exemplo, afirma que “insistir que verdades de que você não gosta são ‘fake news’ é perigoso para a força vital da democracia”.

Ativistas dos direitos da mídia dizem que as declarações de Trump incitam ameaças contra jornalistas que cobrem política.

*Informações do repórter Afonso Marangoni