Após polêmica, ministro da Saúde autoriza abertura de 11 novos cursos de Medicina

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2017 06h44
Rio de Janeiro - O ministro da Saúde, Ricardo Barros durante encontro da Associação Comercial do Rio de Janeiro com o ministro para discutir a situação da saúde no estado. (Tomaz Silva/Agência Brasil)O ministro disse que é preciso ter profissionais para garantir atendimento nas 40 mil unidades básicas de saúde do e no sistema de saúde pública como um todo

O Governo autorizou nesta terça-feira (01) a abertura de 11 novos cursos de Medicina no País. A ideia é garantir a oferta de mais 710 vagas em municípios do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná. Em um segundo momento deverão ser criadas vagas também no Norte e Nordeste.

A meta fixada pelo Governo é oferecer um total de 2.305 vagas em universidades de todo o País. Os novos cursos deverão começar ainda neste ano.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, que recentemente criou polêmica com os médicos do setor público ao dizer que eles precisavam parar de fingir que trabalham, ressaltou que existe carência de médicos no Brasil, e que é preciso ter profissionais para garantir atendimento nas 40 mil unidades básicas de saúde do e no sistema de saúde pública como um todo.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, avaliou que o aumento do número de vagas vai possibilitar no médio prazo a ampliação do atendimento: “não entendemos que a política de formação medica possa ter uma dinâmica pensada na lógica da oferta de mercado. A gente tem que pensar o médico como uma profissão extremamente importante”.

Mendonça Filhos ainda se comprometeu com a manutenção da política de financiamento estudantil. De acordo com ele, em 2018, 100 mil estudantes deverão garantir financiamento com juro zero.

*Informações da repórter Luciana Verdolin