Após quase quatro anos sem registro de sarampo, cidade de SP confirma caso da doença

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2019 06h43 - Atualizado em 02/04/2019 10h11
Altemar Alcantara/Semcom Após a confirmação foi realizado um bloqueio vacinal de forma seletiva, que consiste na atualização da vacina tríplice viral em pessoas que convivem com o paciente e não eram imunizadas

A capital paulista registrou o primeiro caso de sarampo desde 2015. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, trata-se de uma infecção contraída na Europa. O paciente teria sido infectado durante uma viagem à Noruega.

A identidade dele e o estado de saúde não foram divulgados pela pasta, no entanto, após a confirmação, foi realizado um bloqueio vacinal de forma seletiva, que consiste na atualização da vacina tríplice viral em pessoas que convivem com o paciente e não eram imunizadas ou estavam com o esquema de imunização incompleto.

Agentes do órgão também atuaram em locais frequentados pelo paciente. Apesar da confirmação da doença em São Paulo, não há ainda registro de transmissão interna.

Outros 35 casos suspeitos de sarampo foram notificados e estão sendo investigados pela Prefeitura.

Em março, o Estado de São Paulo registrou o primeiro caso autóctone de sarampo. Uma menina de quatro anos, moradora de Santos, foi contaminada sem ter saído da região onde vive.

No dia 19 de março, o Ministério da Saúde confirmou que o Brasil perdeu o status de país livre da doença, após registrar um novo caso de sarampo no Pará.

Desde o ano passado, quando a doença voltou a circular em território brasileiro, já foram mais de 10 mil casos confirmados e 12 mortes.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro