Após quatro anos de atraso, Metrô abre estação Higienópolis-Mackenzie nesta terça (23)

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2018 07h20 - Atualizado em 23/01/2018 09h45
Kevin David/Estadão ConteúdoEsta será a segunda estação concluída da segunda fase do ramal depois de Fradique Coutinho, entregue em novembro de 2014

Metrô abre nesta terça-feira (23) estação Higienópolis-Mackenzie da Linha 4-Amarela depois de quatro anos de atraso. Nas primeiras semanas, a nova parada deverá funcionar em horário reduzido, das 10h às 15h.

Esta será a segunda estação concluída da segunda fase do ramal depois de Fradique Coutinho, entregue em novembro de 2014.

Ela deve receber 42 mil passageiros por dia e terá integração com a futura linha 6-Laranja.

Outras três estações da linha 4-Amarela estão em obras: Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia.

O diretor-presidente do Metrô, Paulo Menezes de Figueiredo, disse que o trecho deve estar concluído no segundo semestre do ano que vem: “por volta de março a estação Oscar Freire. Estação Morumbi para julho e depois para meados do segundo semestre de 2019 a estação Vila Sônia”.

Se o ritmo for esse mesmo, o Estado poderá ter que pagar compensações financeiras à concessionária que a administra a linha quatro.

A empresa afirma que o governo já deve mais de quinhentos milhões de reais em razão dos atrasos na entrega das estações da primeira fase.

O presidente da divisão de Mobilidade do Grupo CCR, Leonardo Vianna, disse que essa penalidade está prevista em contrato. Ela serve para ressarcir a empresa porque ela não estaria ganhando o dinheiro previsto com a exploração da concessão das estações.

Agora, o executivo afirmou que o Governo está sujeito a uma nova cobrança caso não entregue todas as estações da segunda fase até o fim de março.

Leonardo Vianna já trabalha com o cenário de que o Estado terá que arcar com novas compensações por causa dos atrasos na linha 4-Amarela: “agora a segunda fase até 28 de março, se não estou enganado, também termina prazo de entrega de novas estações. Que também não será cumprido”.

A Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos diz, por meio de nota, que a solicitação de compensação financeira à CCR ainda está sendo analisada.

O Governo afirma ainda que qualquer pagamento, inclusive referente à segunda fase da Linha 4-Amarela, só pode ser definido após a conclusão desse levantamento.

*Informações do repórter Tiago Muniz