Após receber manifestantes, Duque anuncia medidas para conter crise na Colômbia

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2019 07h14
EFEO presidente recebeu um documento com 13 exigências, entre elas o fim da repressão violenta às manifestações

No sexto dia de protestos contra o governo, o presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou um pacote de medidas sociais para aliviar a pressão popular. As mudanças foram apresentadas nesta terça-feira (27), depois da convocação de uma nova greve geral por sindicalistas e do encontro do presidente com líderes do Comitê Nacional de Greve, que reúne sindicatos, estudantes e partidos da oposição.

Duque recebeu um documento com 13 exigências, entre elas o fim da repressão violenta às manifestações.

Uma das medidas propostas por ele prevê a suspensão da cobrança do IVA, imposto sobre valor agregado, por três dias. O presidente também convocou um diálogo nacional, que deve durar até março, para discutir reformas no governo.

Entenda

Desde o final da semana passada, milhares de colombianos estão saindo às ruas ou cruzando os braços em protestos contra a situação econômica do país e cobrando rigor na apuração de denúncias de corrupção na administração Duque. Os manifestantes questionam, ainda, a intenção do presidente colombiano de rever o acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

A repressão policial também tem sido alvo de críticas: ao menos quatro pessoas morreram até agora, entre elas o jovem Dilan Cruz, de 18 anos, que virou símbolo dos atos. Duque lamentou o incidente e afirmou que a morte de Dilan já está sendo investigada.

*Com informações da repórter Letícia Santini