Após reclamações, líderes de partidos começam a se reunir com Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2018 06h56 - Atualizado em 05/12/2018 09h14
Wilson Dias/Agência Brasil Bolsonaro deu preferência a reuniões com bancadas de pressão como ruralistas, evangélicos e da saúde

Os líderes dos partidos têm a primeira reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro. A relação Governo – Congresso não terá a divisão de espaços como antes e os deputados foram chamados para evitar os tradicionais encontros com os presidentes dos partidos.

O líder do MDB, deputado Baleia Rossi, confirmou que o partido não vai indicar ninguém e nem foi convidado a fazer sugestões.

O deputado Osmar Terra, indicado ao Ministério da Cidadania, foi decisão pessoal de Bolsonaro e segundo o líder do MDB, ninguém vai discutir nada que não seja com foco no desenvolvimento do País.

Bolsonaro deu preferência a reuniões com bancadas de pressão como ruralistas, evangélicos e da saúde. A estratégia nova para a base governista é prestigiar parlamentares aliados do Governo. Os projetos de interesse serão discutidos um a um com as bancadas e grupos no Congresso – e isso inclui a reforma da Previdência.

A estratégia é convencer primeiro a opinião pública e aí o publico convencerá os parlamentares de uma necessidade de reforma no setor.

*Informações do repórter José Maria Trindade