Após ser acusada de manipular moeda, China suspende compra de insumos agrícolas dos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2019 10h14
EFEGuerra comercial entre os dois países tem beneficiado o Brasil

O presidente Donald Trump acusou a China de manipular a moeda local. O Yuan chegou ao valor mais baixo dos últimos dez anos, com cotação de cerca de sete yuanes por dólar. O Banco Central chinês afirmou que tem confiança e capacidade de manter a taxa de câmbio em um nível razoável e equilibrado, aumentando especulação de uma possível guerra cambial.

Essa não é a primeira vez que Trump acusa a China de manipular o câmbio. O republicano afirmou que o gigante asiático diminuiu a cotação para favorecer as exportações. A redução do valor também minimiza o impacto das taxas norte-americanas sobre produtos chineses.

A desvalorização acontece poucos dias depois que Trump anunciou novas sanções econômicas contra Pequim. Como resposta às tarifas adicionais impostas pelo governo norte-americano, a China proibiu nesta segunda-feira a compra de produtos agrícolas dos Estados Unidos.

O presidente Donald Trump reclamou que a nação asiática não seguiu a promessa feita em junho, durante a cúpula do G20, de comprar grandes quantidades de alimento. Já representantes do presidente Xi Jinping garantiram que bons carregamentos dos produtos foram adquiridos por Pequim, mas que alguns negócios não foram firmados por causa de preços não competitivos.

O governo chinês ainda ameaçou impor tarifas sobre os produtos comprados depois do dia 3 de agosto. Ainda como retaliação pelas novas tarifas anunciadas por Washington, a China suspendeu as importações de soja norte americana. A proibição se estende mesmo com a decisão anterior, de retirar taxas adicionais sobre a oleaginosa dos Estados Unidos.

Brasil

A guerra comercial entre o gigante asiático e Washington tem favorecido alguns setores do agronegócio brasileiro, principalmente a soja.O país já se consolidou como o maior exportador do grão do mundo, posto que sempre foi disputado com os americanos.

Em 2018, o Brasil teve aumento de 29% nos embarques, enquanto Estados Unidos apresentaram queda de 20%.

*Com informações da repórter Nanny Cox