Após vazamento de áudio, líder de Hong Kong descarta renúncia

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2019 07h28
EFEManifestações na cidade autônoma começaram em junho

A líder de Hong Kong, Carrie Lam, negou, nesta segunda-feira (2), que pensa em renunciar ao cargo. No início desta semana, foi divulgado um áudio, que teria sido gravado durante uma reunião entre empresários e a chefe do executivo de Hong Kong, em que Lam teria dito que, se tivesse escolha, abdicaria do cargo e pediria desculpas por não conseguir resolver os conflitos na região.

Em coletiva de imprensa, ela não negou a veracidade dos áudios, mas afirmou que não irá deixar o cargo. A líder de Hong Kong afirmou que a opção de não renunciar é uma ” escolha própria dela” e reiterou que acredita que poderá conter os conflitos.

A região semiautônoma tem vivido uma série de manifestações contra as constantes interferências da China. Os confrontos entre policiais e manifestantes tiveram início em junho, já duram 13 semanas e têm se intensificado cada vez mais.

Estes conflitos configuram a maior crise política de Hong Kong desde 1997, quando deixou de ser uma colônia do Reino Unido.

*Com informações da repórter Camila Yunes