Após vídeo, Eduardo Bolsonaro afirma que nunca defendeu fechamento do STF

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2018 08h01 - Atualizado em 22/10/2018 09h13
Agência Câmara Na mensagem, o filho do presidenciável Jair Bolsonaro afirmou que nunca defendeu o fechamento da Corte e pediu desculpas se o que ele disse foi “infeliz ou se atingiu alguém”

O deputado federal Eduardo Bolsonaro postou uma nota em redes sociais e disse que o vídeo em que cogita o fechamento do Supremo Tribunal Federal não é motivo para alarde.

Na mensagem, o filho do presidenciável Jair Bolsonaro afirmou que nunca defendeu o fechamento da Corte e pediu desculpas se o que ele disse foi “infeliz ou se atingiu alguém”.

Neste domingo (21), um vídeo gravado antes do primeiro turno das eleições, mostra Eduardo Bolsonaro respondendo se o Exército poderia agir caso o STF impedisse a posse do seu pai, se ele ganhasse na primeira etapa da disputa. Ainda na resposta, o deputado prosseguiu desmerecendo o papel do STF.

As declarações de Eduardo Bolsonaro provocaram reações. O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, classificou a família de Bolsonaro como “grupo de milicianos” e “gente de quinta categoria”.

pelo Twitter, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, disse que as “declarações do parlamentar merecem repúdio dos democratas”. E que “não apoia chicanas contra os vencedores, mas estas cruzaram a linha e cheiram a fascismo”.

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, a ministra Rosa Weber rebateu as declarações. Rosa Weber foi a primeira ministra do Supremo a se pronunciar sobre o vídeo. O presidente do STF, o ministro Dias Toffoli, afirmou que não vai comentar.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações da repórter Natacha Mazzaro