‘Aquisição de vacinas pelo setor privado deve ser facilitador’, afirma Claudio Lottenberg

Presidente do Conselho do Hospital Albert Einstein esteve presente em jantar entre empresários e o presidente Jair Bolsonaro na última quarta-feira, dia 7

  • Por Jovem Pan
  • 08/04/2021 09h18
EFE/ Fernando Bizerra Jr -18/01/2021Lottenberg afirmou que todo o processo de vacinação está atrasado por motivos diversos, entre eles a própria obtenção de novas doses

O presidente do Instituto Coalizão Saúde e do Conselho do Hospital Albert Einstein, Claudio Lottenberg, apoia a aquisição de vacinas pelo setor privado. Para ele, a vacina não é nem privada e nem pública — mas importante aos cidadãos. “Sou favorável a todas as mecânicas que possam patrocinar um acesso maior a vacinas. Fui secretário de governo há muitos anos, sabemos as dificuldades que o Estado tem na negociação, flexibilização, no aspecto regulatório. É um processo muito próprio e importante, mas na estrutura do Estado é mais lento. O mercado privado pode acelerar isso”, afirma.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, ele garantiu que a participação do setor privado não fura-filas. “Isso não significa que o privado vai interromper ou inverter a ordem de prioridade. Pelo contrário, isso deve ser um grande facilitador. Essa discussão é muito ideológica. Tem preocupações de natureza ética que são legítimas, mas que não podem atrasar o processo de vacinação.” Lottenberg afirmou que todo o processo de vacinação está atrasado por motivos diversos, entre eles a própria obtenção de novas doses. Mas, para ele, o envolvimento do presidente da República, Jair Bolsonaro, tem papel emblemático em duas frentes.

“Primeiro, como exemplo. Em função da sua popularidade e também da função institucional, os cidadãos são convidados e estimulados a vacinar. Além disso, no âmbito da obtenção de vacinas, temos que buscar o aprimoramento do relacionamento com países produtores e com excedentes”, completa. Claudio Lottenberg reafirmou que as vacinas são seguras e têm papel fundamental na contenção do vírus.

“Vamos ter perspectivas muito boas se soubermos trabalhar na obtenção das vacinas, até mesmo produzir no nosso país. Na minha opinião, temos um cenário bastante seguro e que confere a capacidade de trabalhar juntos.” Segundo ele, que participou de um jantar entre empresários e o presidente Bolsonaro, a politização da pandemia não foi tema de discussão no encontro. Mas, para Lottenberg, ela foi responsável por trazer grandes prejuízos em um cenário em que quem paga o preço é a sociedade.