Arábia Saudita permite ida a Meca só a muçulmanos que já estão no país

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2020 06h44 - Atualizado em 23/06/2020 08h33
EFEA data de um dos maiores encontros religiosos do mundo varia de acordo com o calendário lunar e, em 2020, vai acontecer no dia 28 julho

A Arábia Saudita confirmou a peregrinação para Meca este ano. O evento, chamado Hajj, acontece todos os anos, quando milhares de muçulmanos se deslocam para a principal cidade sagrada do Islã.

A viagem, é um dos cinco pilares do islamismo e deve ser feita pelo menos uma vez na vida por todo muçulmano que tenha condições econômicas e de saúde. Apesar da permissão para a peregrinação, o governo, limitou o acesso de pessoas, em decorrência da pandemia de coronavírus.

O Hajj costuma atrair cerca de 2 milhões de pessoas, mas, este ano, apenas os fiéis que estiverem em solo saudita poderão comparecer a Meca. A data de um dos maiores encontros religiosos do mundo varia de acordo com o calendário lunar e, em 2020, vai acontecer no dia 28 julho.

A Arábia Saudita adotou medidas restritivas para evitar o avanço do coronavírus. O país, inclusive, impôs toque de recolher, que já foi suspenso na semana passada. Em praticamente todas as cidades, as pessoas só podiam sair para compras essenciais e em casos de urgências médicas.

Mas algumas medidas de flexibilização já estão sendo adotadas. Neste domingo, as mesquitas de Meca foram reabertas. No entanto, ainda permanecem proibidas reuniões com mais de 50 pessoas, e as fronteiras continuam fechadas. A Arábia Saudita tem 161.005 casos confirmados de coronavírus e 1.037 óbitos.

*Com informações da repórter Camila Yunes