Araújo encerra nona visita aos EUA com promessa de ‘esforço conjunto’ pela Amazônia

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2019 10h17
EFEChanceler encontrou o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse nesta sexta-feira (13), em Washington, que o Brasil e os Estados Unidos têm uma “forte parceria” e compartilham de “uma agenda ambiciosa”. Ele também afirmou que os dois países estão “juntos no esforço de criar desenvolvimento para a região amazônica“.

As declarações foram dadas durante um encontro entre ele e o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo. Esta é a sexta visita do chanceler aos Estados Unidos em nove meses.

Após reunião bilateral, que durou cerca de meia hora, Pompeo voltou a prometer US$ 100 milhões para a criação de um fundo de conservação da biodiversidade na Amazônia. Segundo ele, esse fundo terá um prazo de 11 anos e será liderado pelo setor privado.

A promessa do dinheiro, que ultrapassa R$ 400 milhões, já havia sido feita, em março, pelo presidente norte-americano Donald Trump durante a visita do presidente Jair Bolsonaro (PSL) aos Estados Unidos.

Em uma coletiva de imprensa em Washington, Araújo disse que o Brasil não é contra a ajuda de outras nações. “Não é que a gente seja contra iniciativas de ajuda de países europeus, é que a gente quer que sejam eficientes e isso é totalmente compatível no caso dos Estados Unidos porque nos parece algo que é mais próximo daquilo que nós concebemos como o estilo mais eficiente de cooperação.”

O chanceler afirmou que o modelo de cooperação internacional feito por meio de ONG’s muitas vezes não é eficiente.

Na passagem pelos Estados Unidos, Araújo ainda se encontrou fora da agenda oficial com o ex-estrategista de Donald Trump, Steve Bannon. Um dos assuntos discutidos teria sido o discurso que Bolsonaro deve fazer no próximo dia 24, na abertura da Assembleia Geral da ONU.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni