Argentina aumenta em 46% subsídio a famílias carentes do país

  • Por Jovem Pan
  • 02/03/2019 10h39
EFEAtualmente, o governo oferece um pagamento mensal entre 1,8 mil e 7,7 mil pesos para cada filho menor de idade

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou aumento de 46% no subsídio às famílias pobres, uma espécie de Bolsa Família do país. Atualmente, o governo oferece um pagamento mensal entre 1,8 mil e 7,7 mil pesos para cada filho menor de idade.

Durante o discurso anual ao Congresso, Mauricio Macri mencionou que o acordo firmado ano passado com o Fundo Monetário Internacional permitiu o aumento no valor: “lamentavelmente, as crianças são as mais atingidos pela pobreza. Como resposta a isso, usando a cláusula do acordo com o Fundo Monetário Internacional que nos permite reforçar o apoio do Estado quando necessário decidimos aumentar, a partir deste mês, em 46% o subsídio por criança”.

Candidato à reeleição no próximo mês de outubro, Macri aproveitou a ocasião para fazer um balanço dos quatro anos de mandato. O presidente argentino disse que pegou um país vulnerável e ponderou que a estagnação atual é melhor do que a situação encontrada quando tomou posse.

No ano passado, a Argentina se viu obrigada a recorrer ao Fundo Monetário Internacional para conter a crise financeira que prejudicou o país. O FMI concordou em liberar uma ajuda de 57 bilhões de dólares e, em troca, a Argentina prometeu alcançar equilíbrio orçamentário em 2019.

Em seu discurso, Macri ainda se mostrou otimista e garantiu que o governo prevê baixa substancial da inflação durante este ano.

*Informações da repórter Nanny Cox