Argentina estende medidas de isolamento até 28 de junho

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2020 06h30 - Atualizado em 05/06/2020 08h19
EFE / Juan Ignacio RoncoroniCidades do interior, com menos casos, começaram a implementar a flexibilização a partir desta segunda-feira (1º)

No mesmo dia em que registrou a maior alta de contaminações diária, a Argentina teve o isolamento prorrogado. A flexibilização estava prevista para acontecer a partir do dia 7 de junho, mas foi suspensa.

O isolamento na capital do país e na província de Buenos Aires continuará valendo até o dia 28 deste mês. Estas são as regiões que concentram 95% dos casos.

O país está em quarentena obrigatória há 80 dias. No entanto, as cidades do interior, com menos casos, começaram a implementar a flexibilização a partir desta segunda-feira (1º).

O presidente, Alberto Fernandez, disse que isso será possível porque a contaminação comunitária do vírus teve expressiva redução. Ele explicou que a argentina está saindo do isolamento social e adotando o distanciamento social.

O que significa que, onde houver a flexibilização, não será obrigatório permanecer em casa, mas as saídas devem obedecer às regras de distância entre as pessoas. O turismo local poderá ser retomado, assim como também será permitida a reabertura de bares, restaurantes e comércio.

Apesar da retomada em alguns locais, ainda está proibido em todo o território qualquer tipo de aglomeração com mais de dez pessoas.

Alberto Fernandez ainda alertou sobre os municípios que fazem fronteira com o Brasil. Com o crescente número de infecções, ele disse que a situação do vírus no território brasileiro é preocupante. A Argentina tem 20.197 casos da Covid-19 e 608 mortes pela doença.

*Com informações da repórter Camila Yunes