Artistas pedem que Cármen Lúcia resista diante de pressão para revisar prisão após 2ª instância

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2018 09h11
Antonio Cruz/Agência BrasilCármen Lúcia declarou que não sofre pressões, mas enxerga um período de “paixões canalizadas”

Artistas saíram em apoio à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, diante da pressão para a revisão sobre a decisão da prisão após segunda instância.

As mensagens estão sendo compartilhadas em aplicativos, como o WhatsApp.

O ator Victor Fasano, por exemplo, postou no Facebook um vídeo direcionado à presidente do Supremo Tribunal Federal.

Atrizes, atores e cantores pedem que a líder do Supremo resista às pressões sobre o julgamento que poderia beneficiar o ex-presidente Lula, por exemplo.

Em entrevista à Rádio Itatiaia, Cármen Lúcia declarou que não sofre pressões, mas enxerga um período de “paixões canalizadas”.

Nesta terça-feira acontece uma reunião, convocada pelo ministro Celso de Mello, para tratar do assunto.

Para muitos críticos, a revisão do entendimento do Supremo sobre a prisão após o julgamento da segunda instância poderia interferir na efetividade de operações como a Lava Jato.

O criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, discordou. Para ele, a presunção de inocência é um direito constitucional.

Em 2016, o STF decidiu que a execução da pena pode ser iniciada antes que terminem todos os recursos em instâncias superiores. Com base nesse entendimento, o ex-presidente Lula pode ser preso após os últimos recursos no TRF4.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto