Associação de classe cobra do novo diretor-geral da PF a defesa de delegados e agentes

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2017 06h28 - Atualizado em 21/11/2017 09h34
Agência BrasilHá uma divisão entre policiais e delegados na PF e muita inquietação por reajuste salarial e contra corte de verbas

Representantes classistas da Polícia Federal fazem pressão para o novo diretor-geral, Fernando Segóvia, incorporar em sua agenda a defesa dos delegados e dos agentes.

O presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF, Edvanir Paiva, participou da concorrida cerimônia de posse e alertou que a Polícia tem de ser defendida institucionalmente e regulamentar logo a nova fase, para garantir esta independência acima do nome do diretor, que será sempre nomeado pelo presidente da República.

Para o novo presidente da Associação dos Delegados, esse momento é importante para a instituição Polícia Federal diante das investigações em curso contra líderes políticos nacionais.

Há uma divisão entre policiais e delegados na PF e muita inquietação por reajuste salarial e contra corte de verbas. O ex-diretor da PF Leandro Daiello se aposentou com paridade e salários integrais. Isso significa que ele irá receber como se estivesse trabalhando.

*Informações do repórter José Maria Trindade