Ataques contra comunicadores brasileiros aumentaram cerca de 30% em 2018

Foram 35o casos graves de atentados contra jornalistas, blogueiros e radialistas

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2019 07h13
PixabayEntre as ocorrências, estão 26 ameaças de morte, quatro homicídios, quatro tentativas de homicídio e um sequestro

Atentados contra a vida de comunicadores brasileiros aumentaram cerca de 30% em 2018. É o que aponta o relatório de violações à liberdade de expressão da organização Artigo 19.

De acordo com o estudo, foram 35o casos graves de atentados contra jornalistas, blogueiros e radialistas. Entre as ocorrências, estão 26 ameaças de morte, quatro homicídios, quatro tentativas de homicídio e um sequestro.

Ainda segundo o relatório, o perfil mais vulnerável é o do comunicador que atua em cidades pequenas, correspondendo a cinquenta e quatro por cento dos casos. Entre as áreas de atuação, os jornalistas foram os mais atingidos, com 49% das violações.

Em segundo lugar, aparecem os radialistas, com 34% dos casos, o maior número já registrado de atentados contra a categoria.

Dos 35 comunicadores vítimas de ataques, 27 relataram ter sofrido algum tipo de violação anterior, como agressões verbais ou intimidação.

O estudo concluiu ainda que os atentados aconteceram principalmente durante a apuração de denúncias. Os principais autores das agressões são políticos, policiais e agentes públicos.

*Informações da repórter Larissa Coelho