Atleta de Belarus está em segurança no Japão após receber visto polonês; entenda

Krystsina Tsimanouskaya chegou a ser levada contra a própria vontade para o aeroporto, mas se recusou a embarcar

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2021 11h51
EFE/EPA/VALDRIN XHEMAJ - 30/07/2021A velocista deve embarcar para a capital Varsóvia amanhã

A atleta bielorrussa Krystsina Tsimanouskaya está em segurança no Japão após ser obrigada a abandonar os Jogos Olímpicos depois de criticar as decisões da Federação Bielorrussa de Atletismo e seus treinadores. Ela, que tem 24 anos, chegou a ser levada contra a própria vontade para o aeroporto, mas se recusou a embarcar dizendo que temia ser presa ao chegar em seu país. Por lá, autoridades perseguem opositores e ativistas contrários ao regime de Aleksandr Lukashenko, inclusive jornalistas. Tsimanouskaya passou a noite no hotel do aeroporto e depois foi para a embaixada polonesa, onde conseguiu um visto humanitário.

A velocista deve embarcar para a capital Varsóvia amanhã. De acordo com a embaixadora dos Estados Unidos em Belarus, Krystsina Tsimanouskaya só não foi humilhada por expressar sua opiniões porque as autoridades japoneses e polonesas agiram rapidamente. O Comitê Olímpico Internacional abriu investigação e cobrou explicações do Comitê Bielorrusso, comandado por Viktor Lukashenko, filho de Aleksandr, ainda hoje. A atleta deveria ter competido na última hoje pela manhã, no horário de Tóquio, nas eliminatórias da prova de 200 metros rasos, mas foi suspensa pela própria Federação. Em março, o COI se recusou a reconhecer a eleição de Lukashenko. Pai e filho, inclusive, foram proibidos de comparecerem as Olimpíadas de Tóquio.

*Com informações do correspondente Renato Senise