Ato em homenagem a Bruno Covas marca primeira sessão da Câmara após morte de prefeito

Tucano morreu no último domingo, 16, após um ano e meio lutando contra câncer no trato digestivo

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2021 09h14 - Atualizado em 21/05/2021 11h10
ROGÉRIO GALASSE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPrefeito Ricardo Nunes reforçou os compromissos firmados ao lado de Bruno Covas com a Cidade de São Paulo

Ato ecumênico lembra a trajetória de Bruno Covas na Câmara de São Paulo. O presidente da Casa, vereador Milton Leite, narrou sua última visita ao tucano. “Ciente dos problemas dele, cobrou atitudes dessa casa, senhores vereadores e senhoras vereadoras. Trabalhem pelo nosso povo, lutem pelo nosso povo. Cumpra os compromisso, votem o PPI. Ele cobrou trabalho na situação que se encontrava, pedindo pela cidade São Paulo e o povo que o elegeu.” Após um minuto de silêncio, o vereador André Santos representou os parlamentares do legislativo paulistano. “Força, foco e fé. A força do Bruno, para quem o conheceu como eu conheci, era a sua palavra. Ele era um homem de palavra.”

Dom Carlos Lema Garcia, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo reforçou a fé no ato ecumênico. “Quando Deus leva de junto de nós uma pessoa muito querida, especialmente jovem e que tem uma influência grande na vida de milhões de pessoas, como é o caso do prefeito da maior cidade do país, todos nós estamos tristes.” O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, se emocionou ao lembrar da atuação de Bruno Covas. “Com dor. Você sabe o que é dor? Ele não arredou o pé cuidando da cidade, querendo saber quantos leitos tinha, querendo saber da vacina, cobrando todo mundo. A gente perdeu um cara que tinha o coração maior que essa cidade.” O prefeito Ricardo Nunes reforçou os compromissos firmados ao lado de Bruno Covas com a Cidade de São Paulo.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos