Audiência pública pode ser chance para esclarecer dúvidas sobre leilão do 5G, dizem especialistas

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2020 07h27
PixabayDe acordo com a Anatel, o leilão deve acontecer até o fim de 2020

A Anatel realiza nesta quinta-feira (12) uma audiência pública sobre o leilão do 5G — a quinta geração da internet móvel. A cerimonia vai perceber que membros da sociedade civil, instituições e empresas interessadas opinem sobre o edital apresentado em feverieor.

Uma das etapas previstas no edital é a realização de uma consulta pública, que acontece até o dia 2 de abril. Depois, o edital deve ser votado pelo conselheiros antes de ser publicado. O leilão oferta quatro faixas de frequência: 700 MHz, 2,3 GHz, 2,6 GHz e 3,5 GHz.

O superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquale, afirma que um dos objetivos da consulta pública é entender de onde vem as principais demandas de cobertura do país. “Uma expectativa muito grande em cima desse edital são os compromissos colocados lá dentro, ampliar a infraestrutura.”

Para o presidente da Teleco, Eduardo Toud, o grande mérito do edital é abrir a possibilidade de participação para menores operadoras. “A proposta da Anatel representou um grande avanço no sentido de achar uma solução que permitisse uma participação efeitva não só das quatro operadoras maiores, mas também das menores.”

Eduardo Toud, no entanto, afirma que o preço pode modificar a eficiência do modelo. “O preço minimo a ser pago pelas frequências e a divisão dos valores pagos. Esse compromisso é importante para garantir um melhor atendimento em termos de comunicação em áreas remotas.”

O presidente da Abinee, Humberto Barbato, afirma que a instituição espera que o leilão apresente um preço acessível para as operadoras para que a telefonia 5G possa ser convertida no aprimoramento da industria brasileira.

De acordo com a Anatel, o leilão deve acontecer até o fim de 2020. A operação da rede só deve se dar, na prática, a partir de 2021.

*Com informações do repórter Renan Porto