Bachelet cobra atitude da Venezuela para resolver crise humanitária

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2019 06h51 - Atualizado em 19/12/2019 08h30
EFEO crítico cenário exposto por Michelle Bachelet foi negado pelo representante permanente da Venezuela perante o escritório da ONU, Jorge Valero

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, pediu ao governo da Venezuela que encontre uma solução para a crise que o país enfrenta.

A chilena apresentou uma atualização do relatório sobre a situação dos direitos humanos no país nesta quarta-feira (18), em Genebra, na Suíça. Segundo o documento, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe estima uma queda do PIB de mais de 25% em 2019.

Outro número que assusta é a taxa de homicídios: mais de 60 casos por 100 mil habitantes entre janeiro e novembro, segundo uma ONG venezuelana.

A crise levou 4,7 milhões de pessoas a deixar o país e os números do êxodo devem atingir 6,5 milhões no final de 2020. Atos de violência e intimidação, desnutrição infantil, casos de milícias armadas e execuções extrajudiciais também foram listados no relatório.

O crítico cenário exposto por Michelle Bachelet foi negado pelo representante permanente da Venezuela perante o escritório da ONU, Jorge Valero. Segundo ele a apresentação foi baseada em informações tendenciosas e desequilibradas.

Diante das eleições legislativas de 2020, a alta comissária da ONU disse que é preciso garantir liberdades públicas fundamentais da população

Esses instrumentos devem permitir que votações livres, imparciais, transparentes e pacíficas ocorram na Venezuela.

*Com informações da repórter Livia Fernanda