Baixo nível de doações gera preocupação nos bancos de leite materno em SP

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2018 08h13
Jovem Pan Nos principais postos de coleta da capital, os níveis estão abaixo do ideal e a situação pode piorar ainda mais nos próximos meses

Em São Paulo, os bancos de leite materno estão atrás de doadoras.

Nos principais postos de coleta da capital, os níveis estão abaixo do ideal e a situação pode piorar ainda mais nos próximos meses.

Isso porque, historicamente, o volume de doações costuma cair durante o outono e o inverno.

O leite materno é fundamental para os recém-nascidos que enfrentam algum tipo de problema de saúde.

Em geral, são bebês que nasceram prematuros ou abaixo do peso e que estão internados nas UTIs neonatais, precisando repor os nutrientes.

E para isso, o leite materno é insubstituível, como explicou a coordenadora do banco de leite do Hospital Municipal do Campo Limpo, Lúcia Ramos.

As voluntárias são mulheres que estão no período da amamentação e que produzem muito leite.

As mães que quiserem fazer uma doação podem entrar em contato diretamente com os bancos de leite.

Em pouco tempo, é feito um cadastro e, depois, a coleta em casa é agendada.

O leite passa por um processo de pasteurização e pode ficar guardado nos bancos por até seis meses.

*Informações do repórter Vitor Brown