Bala que matou criança no Réveillon não saiu de arma de suspeito preso pela Polícia, aponta laudo

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2018 06h31 - Atualizado em 05/01/2018 09h43
Arquivo PessoalO exame balístico comprova que a bala que matou o menino Arthur Aparecido Bencid Silva, de cinco anos, não saiu da arma do suspeito preso pela Polícia

Volta ao zero a investigação sobre a morte de menino por bala perdida na noite de Ano Novo, na zona sul de São Paulo.

O exame balístico comprova que a bala que matou o menino Arthur Aparecido Bencid Silva, de cinco anos, não saiu da arma do suspeito preso pela Polícia.

O resultado do laudo feito pelo Instituto de Criminalística de São Paulo foi confirmado pelo delegado Antônio Sucupira, responsável pelas investigações.

O suspeito foi preso na terça-feira (02) e confessou que passou pela rua onde Arthur morava e que efetuou de três a quatro disparos para o alto para “comemorar” a noite de Réveillon. Ele entregou a arma usada para a Polícia, que solicitou o exame balístico.

Arthur, que morreu na tarde de segunda-feira, foi atingido na cabeça por um tiro de um revólver calibre 38, quando brincava no quintal de casa, na Vila Sônia.

O suspeito foi solto no dia seguinte porque a Justiça entendeu que não havia elementos para manter a prisão preventiva.

O delegado Antônio Sucupira disse que espera receber ainda nesta sexta-feira (05) as imagens de uma câmera de segurança de uma casa da rua onde aconteceram os disparos.

*Informações da repórter Ana Flávia Oliveira