‘Barragens de São Paulo não oferecem perigo’, garante secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2019 08h41
Charles Sholl/Estadão Conteúdo“Todas as barragens de São Paulo têm sido acompanhadas e vistoriadas e não existe falta de responsabilidade dos proprietários ou do poder público”, esclareceu

Levantamentos indicam que o Estado de São Paulo possui cerca de 80 barragens em alto risco. Apontamento do presidente do CREA-SP, Vinicius Marchese Marinelli, indica que são 96. O risco, entretanto, não quer dizer perigo e sim dano associado, segundo o governo paulista.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido, explicou que o termo “alto risco” é relacionado ao tipo de barragem. “Existe componente de dano associado. Risco não quer dizer perigo e sim dano associado. Ou seja, na eventualidade de problema, qual o perigo. As barragens de São Paulo não oferecem perigo”, garantiu.

Segundo Penido, são 2,4 mil barragens em SP – contabilizados até mesmo espelhos d’água até as agregadas ao setor da construção civil.

O secretário ressaltou ainda que, com o ocorrido em Brumadinho, em Minas Gerais, o governador João Doria demandou que fosse retomado o grupo de trabalho que já tinha se reunido quando do ocorrido em Mariana, em 2015. “Todas as barragens de São Paulo têm sido acompanhadas e vistoriadas e não existe falta de responsabilidade dos proprietários ou do poder público”, esclareceu.

Marcos Penido reiterou que a responsabilidade pela gestão das barragens é do proprietário e a fiscalização verifica se planos são cumpridos e se a maneira de operacionalizar é feita de forma correta. “Não podemos atribuir responsabilidade da gestão passando do proprietário ao órgão fiscalizador”.

Sobre eventuais multas e punições, Penido explicou que, através da Cetesb há instrumentos para que se vede o funcionamento da barragem, se aplique multas e punições a quem não estiver de acordo. “Mas nosso espírito não é punir e sim verificar se os sistemas de segurança estão funcionando e divulgar planos de segurança e de emergência para que a população saiba e tenha certeza que todo trabalho de segurança está sendo feito”, finalizou.

Confira a entrevista completa com o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido: