Base de Temer espera derrubar nova denúncia com mais votos do que os obtidos na primeira

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2017 06h15 - Atualizado em 19/09/2017 10h45
Os líderes dos partidos comunicaram Temer que a primeira avaliação na Câmara é positiva

A suspeita sobre a delação premiada da JBS e a possível ação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot para afastamento intencional do presidente Michel Temer e barrar a nomeação da procuradora-geral, Raquel Dodge, fragilizam as denúncias contra o peemedebista.

Os líderes dos partidos comunicaram Temer que a primeira avaliação na Câmara é positiva e que ele terá, com certeza, mais votos do que os 263 que aprovaram o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel, negando a abertura do processo no Supremo Tribunal Federal.

Paulo Abi-Ackel é do PSDB de Minas Gerais e é indicado pelo grupo governista para ser o relator da nova denúncia. Até deputados que votaram pela abertura do processo agora repensam e consideram que o processo foi rápido e não houve profundidade nesta segunda denúncia.

O relator no Supremo Edson Fachin ainda não mandou o pedido de processo contra o presidente para a Câmara, o que garante a Raquel Dodge a possibilidade de revisar a denúncia assinada por Janot.

*Informações do repórter José Maria Trindade