BC da Argentina vai intervir no mercado cambial para conter crise

Na semana passada, a moeda local se desvalorizou 8,16% e fechou cotada em 46,80 pesos por dólar

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2019 07h39
EFE/Laurent GillieronO FMI acompanha de perto as diretrizes do governo do presidente Maurício Macri

O Banco Central da Argentina anunciou que vai intervir no mercado cambial com vendas em moeda estrangeira para reduzir a volatilidade financeira, em meio à grave crise econômica que afeta o país.

Na semana passada, a moeda local se desvalorizou 8,16% e fechou cotada em 46,80 pesos por dólar depois de chegar ao patamar de 47 pesos.

As reservas internacionais terminaram no final da semana em US$ 71,8 milhões. Após o anúncio da autoridade monetária, a moeda foi negociada na faixa de 46,50 pesos por dólar.

A Argentina congelou a faixa de flutuação da taxa de câmbio que era ajustada todo mês e estabeleceu um piso de 39,75 pesos por dólar e um teto de 51,45 pesos até o final do ano.

De acordo com a nova disposição, se a taxa de câmbio estiver acima de 51,44 pesos, o Banco Central Argentino aumentará de US$ 150 para US$ 250 o valor da venda diária estipulada até agora.

No entanto, o órgão destaca que as intervenções também podem ser realizadas quando a cotação estiver dentro da faixa de flutuação em determinadas circunstâncias.

O Fundo Monetário Internacional se mostrou favorável às medidas de intervenção no mercado cambial anunciadas pelo Banco Central da Argentina.

O FMI acompanha de perto as diretrizes do governo do presidente Maurício Macri para que o país possa sair da crise econômica, depois de conceder no ano passado um crédito estipulado em US$ 56,3 bilhões.

*Informações do repórter Daniel Lian