BNDES lança programa para financiar investimentos em energia renovável; Temer é alvo de protesto

  • Por Jovem Pan
  • 28/09/2018 07h02 - Atualizado em 28/09/2018 07h58
Agência BrasilDurante o lançamento do programa, na sede do BNDES, o presidente Michel Temer sofreu um constrangimento

O Governo Federal anunciou nesta quinta-feira (27) o novo programa para fomentar e financiar pessoas físicas e empresas que querem investir em energia renovável. Esse programa tem orçamento de R$ 2,2 bilhões.

R$ 2 bilhões virão do Finame, uma linha permanente de financiamento para máquinas e equipamentos do BNDES. Essa linha para energia solar e eólica dentro do Finame terá dotação orçamentária inicial de R$ 2 bilhões, mas o presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, disse que há mais recursos disponíveis, caso haja demanda.

O Fundo Clima, também administrado pelo BNDES vai disponibilizar R$ 228 milhões e serão destinados prioritariamente para pessoas físicas. A taxa de juros desta linha será de 4% ao ano para quem tem renda anual de R$ 90 mil.

Para quem ganha mais que isso, a taxa de juros sobe para 4,5%, a carência será de 24 meses e a amortização poderá acontecer em até 12 anos.

O ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, que participou do lançamento do programa nesta quinta, afirmou que já há disponíveis R$ 170 milhões do fundo Clima. “Voltado para geração fotovoltaica distribuída, para pessoas físicas, pequenos negócios”.

Durante o lançamento do programa, na sede do BNDES, o presidente Michel Temer sofreu um constrangimento. Um funcionário de carreira do BNDES foi até a mesa principal e se dirigiu ao presidente com o protesto: “você não tem vergonha na cara, não?”.

*Informações do repórter Rodrigo Viga