Bolsonaro e Haddad terão, pelo menos, seis debates oficiais até o segundo turno

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2018 07h04
EFEApós primeiro turno repleto de hostilidades e ataques, os postulantes ao Planalto terão três semanas para discutir propostas

Com o segundo turno da eleição presidencial definido, candidatos já traçam as novas estratégias de campanha. Neste domingo (07), Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) confirmaram o embate a ser realizado em 28 de outubro. Ambos terão pelo menos mais seis oportunidades de enfrentamento “olho no olho” em debates oficiais.

Após primeiro turno repleto de hostilidades e ataques, os postulantes ao Planalto terão três semanas para discutir propostas.

O presidente do PSL, Gustavo Bebiano, destacou que Bolsonaro ainda não está totalmente recuperado e não deve se arriscar no decorrer da campanha: “vai depender do estado de saúde dele. Hoje, só com jornalistas já houve contato físico. Não vamos botar tudo a perder por conta de um momento”.

Gustavo Bebiano lamentou o nível dos ataques contra Jair Bolsonaro no segundo turno.

Já o ex-ministro e deputado federal eleito pelo PT, Alexandre Padilha, acredita que uma nova eleição será traçada nas próximas semanas: “estou absolutamente convencido de que o Brasil não vai permitir que um candidato que defende o fim do 13º salário, defende CPMF e exala preconceito, não vai permitir a eleição de pessoa como essa”.

Alexandre Padilha acredita que os embates diretos entre os adversários favorecerão o candidato petista.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Matheus Meirelles