Bolsonaro inicia nesta quinta (04) encontros com presidentes de partidos

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2019 06h47
Isac Nóbrega/PREsses encontros estão sendo apontados como uma nova etapa na articulação política com o Congresso Nacional e têm o objetivo de garantir a aprovação da reforma

Já de volta a Brasília, o presidente Jair Bolsonaro inicia nesta quinta-feira (04) uma série de encontros com presidentes de partidos. Esses encontros estão sendo apontados como uma nova etapa na articulação política com o Congresso Nacional e têm o objetivo de garantir a aprovação da reforma da Previdência.

Serão recebidos nesta quinta seis presidentes de partidos: PRB, PSD, PSDB, DEM, MDB e PP. Entre terça (09) e quarta-feira (10) da semana que vem, o presidente deverá receber lideranças de mais seis partidos, entre eles o PSL, legenda do próprio presidente, Solidariedade, PR e Podemos.

O presidente admite que o Governo trabalha com mudanças na proposta e lembra que o Congresso é soberano neste momento. O desafio, de acordo com Bolsonaro, é exatamente evitar mudanças muito significativas que contaminem a previsão de economia.

Jair Bolsonaro disse que está disposto a sentar e conversar com o presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia. Isso depois que os dois se estranharam na semana passada. Mas ele descartou a possibilidade de um jantar que estaria sendo programado para sexta-feira (05).

Bolsonaro alegou cansaço por conta das viagens sucessivas. Ele negou qualquer tipo de crise e disse que pretende conversar com todos e com todos os partidos.

O discurso dentro do Planalto é de que é preciso criar uma nova relação com o Congresso.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, lembrou que a disputa política eleitoral ficou para trás e que agora é hora de garantir uma base de apoio às reformas, e que durante a conversa com os presidentes dos partidos o objetivo será convidá-los para participar do esforço de aprovação da reforma.

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou, por sua vez, que a sinalização do presidente de ter um contato mais direto com os aliados é importante nesse momento. Segundo ele, a efetiva participação dos partidos no Governo vai depender do apoio das legendas às propostas do Palácio do Planalto e que é óbvio que aqueles mais fiéis terão algum tipo de participação seja em cargos nos Estados ou Ministérios.

Perguntado sobre a presença nesta quarta (03), do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o vice-presidente disse que o ministro se saiu bem.

No Palácio do Planalto chamou a atenção nesta quarta-feira a inclusão da foto do presidente Jair Bolsonaro na chamada galeria dos presidentes, que fica bem na entrada do prédio. A galeria exibe fotos de presidentes desde 1889. Tradicionalmente todas as fotos de ex-presidentes são em preto e branco. Colorida só a foto do presidente atual.

*Informações da repórter Luciana Verdolin