Bolsonaro manterá Brasil no Acordo de Paris, e fala em procurar ONU para tratar sobre venezuelanos

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2018 06h21 - Atualizado em 26/10/2018 08h55
Fábio Motta/Estadão ConteúdoBolsonaro disse ainda que, se eleito, não dará entrevista coletiva, mas sim um pronunciamento e garantiu que votará no domingo (28)

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse que vai manter o Brasil no acordo de Paris, mas quer procurar a ONU para resolver o problema da entrada de venezuelanos em Roraima.

O presidenciável foi homenageado nesta quinta-feira (25) por lutadores de Jiu-jitsu na casa do empresário Paulo Marinho, que virou QG da campanha de Bolsonaro, no bairro Jardim Botânico. O candidato recebeu uma faixa preta dos mestres do Jiu-jitsu em referência a luta dele pela vida após atentado a faca. Ele disse que, se eleito, dará, em 2019, um “ippon” na violência, corrupção e na ideologia.

Sobre o acordo de Paris, ele disse que o Brasil poderia chegar às metas sem ser signatário, mas que vai manter o país no acordo. Ele também disse que vai procurar a ONU para encontrar uma solução para a entrada de venezuelanos no país. Segundo ele, talvez seja preciso criar campos para refugiados.

“Quem tem um pouco de noção de fronteira, la é fronteira seca, muito extensa. Não teria, se quisesse, não seria a melhor medida, como fechá-la. Temos que buscar talvez junto a ONU áreas campos de refugiados para buscar solução para o caso. Realmente Roraima não suporta a quantidade de venezuelanos que tem entrado lá. E o Governo não pode dar as costas para a Venezuela”, disse.

Bolsonaro disse ainda que, se eleito, não dará entrevista coletiva, mas sim um pronunciamento e garantiu que votará no domingo (28).

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Rodrigo Viga