Bolsonaro: Ministério da Defesa pode corrigir ‘possíveis equívocos’ na Previdência de militares

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2019 07h07
EFEO presidente disse que, com a proposta, não há intenção de se criar privilégios

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (19), em Washington, nos Estados Unidos, que o Ministério da Defesa vai ter “sensibilidade” em corrigir “possíveis equívocos” no projeto de aposentadoria dos militares.

O texto, que já está no Ministério da Economia, deve ser apresentado ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20).

Falando em uma transmissão ao vivo na internet, ao lado do filho Eduardo Bolsonaro, o presidente disse que, com a proposta, não há intenção de se criar privilégios: “não pode, realmente, haver possíveis privilégios”.

No vídeo, Bolsonaro afirmou que a reforma da Previdência é dura e “gostaria de não fazer”, mas sabe que, se não fizer, o Brasil vai quebrar.

Bolsonaro ainda disse que os Estados Unidos querem exportar etanol para o Brasil e para isso cobram a redução da taxa de importação, que, no momento, é de 25%. Segundo o presidente, a medida poderia afetar “em muito o mercado no Nordeste”, mas que o grande problema no Brasil são os “impostos extorsivos”.

*Informações do repórter Afonso Marangoni