Orientado a usar celular protegido, Bolsonaro reforça que não há nada que o comprometa

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2019 06h26
Marcos Corrêa/PRJair Bolsonaro alegou que talvez encontrem uma brincadeira ou outra, mas afirma que não tem nada a esconder

O presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta quinta-feira (25) informação repassada pelo Ministério da Justiça dando conta de que o celular dele teria sido hackeado. Bolsonaro  já havia sido orientado a não utilizar telefones convencionais, mas ele se recusa e garante que não há nada que o comprometa nas mensagens trocadas.

O presidente alegou que talvez encontrem uma brincadeira ou outra, mas afirma que não tem nada a esconder. Bolsonaro ressaltou, no entanto, que é preciso punir os responsáveis.

Celular criptografado

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência divulgou nota afirmando que o presidente recebeu um aparelho seguro com tecnologia da própria agência, mas ressaltou que cabe à autoridade usar ou não o equipamento.

O terminal de comunicação seguro é móvel, possui funções de comando de voz e troca de mensagens e arquivos. Mas o problema é que limita as comunicações entre as pessoas com equipamentos semelhantes e não permite a instalação de aplicativos comerciais.

O presidente Bolsonaro avisou que não pretende usar o celular do Governo e, com isso, os ministros também acabam não utilizando. O Palácio do Planalto evita comentar a investigação e a prisão dos acusados de invadirem celulares de mais de mil pessoas.

Segundo o GSI, o inquérito é de responsabilidade da Polícia Federal.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin