Bolsonaro e ministros adotam tom ameno na 1ª reunião ministerial após divulgação de vídeo polêmico

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2020 07h49 - Atualizado em 10/06/2020 08h05
Marcos Corrêa/PRComo Jair Bolsonaro já havia prometido, o encontro foi todo transmitido nas redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro realizou na terça-feira (9) mais uma reunião ministerial. Como ele já havia prometido, o encontro foi todo transmitido nas redes sociais. Essa foi a primeira reunião do conselho de governo após a divulgação da íntegra da reunião de 22 de abril em que presidente foi acusado pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, de tentar interferir na Polícia Federal.

No encontro da terça-feira, não houve palavrões, críticas aos outros Poderes, apenas discussões de combate ao coronavírus foram realizadas pelas autoridades. O presidente até orientou que os ministros devem defender o governo e apresentar suas ações, de preferência, em transmissões ao vivo para evitar interpretações equivocadas.

A ministra da mulher, Damares Alves, mostrou novamente preocupação com o impacto em violência doméstica durante o período de isolamento e afirmou que é necessário pensar o que fazer após a pandemia da Covid-19.

“A mulher está conseguindo denunciar, porque o Brasil foi o único país que entregou o aplicativo. Mas a criança nem aplicativo usa. A preocupação é quando as portas se abrirem e as crianças chegaram às escolas. Que crianças vamos receber?”

O vice-presidente Hamilton Mourão, que comanda o Conselho da Amazônia foi um dos únicos a fugir do tema principal da reunião. Ele afirmou que as ações adotadas conseguiram reduzir o índice de desmatamento na Amazônia e ressaltou que os trabalhos farão evitar o que ocorreu em 2009 com a chegada do inverno.

“Então a meta para o nosso governo é termos um número de queimadas inferior ao mínimo histórico. Esse é o nosso objetivo para o segundo semestre.”

Além do presidente Jair Bolsonaro e do vice-presidente, Hamilton Mourão, 12 dos 22 ministros do governo falaram durante a reunião.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin