Bolsonaro se reúne nesta sexta com corregedor de tribunal que julga caso das rachadinhas

A corregedoria do Tribunal de Justiça confirmou a reunião com o presidente; o encontro é alvo de críticas e insinuações de oposicionistas

  • Por Jovem Pan
  • 20/11/2020 10h16 - Atualizado em 20/11/2020 10h20
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOO encontro está programado para acontecer na capital federal e está sendo alvo de críticas

Um desembargador do órgão especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, esfera a justiça fluminense que está com o caso das ‘rachadinhas‘ do senador Flávio Bolsonaro, vai conversar com o presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira, 20. O encontro está programado para acontecer na capital federal e está sendo alvo de críticas e insinuações de oposicionistas. O motivo é que o corregedor teria pretensões de concorrer à presidência do Tribunal de Justiça fluminense e também integra o órgão que, em breve, vai se manifestar sobre a denúncia do Ministério Público contra o filho do presidente. Flávio Bolsonaro foi denunciado por crimes como organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro.

A Corregedoria do Tribunal de Justiça confirmou a reunião do corregedor com o presidente Jair Bolsonaro e informou que o desembargador Bernardo Garcez foi convidado para que a corregedoria integre o Comitê de Modernização de Ambiente e Negócios. A corregedoria, por sua vez, também propôs que a presidência da República coordene a integração do Sistema Nacional de Registro Civil com sistema do Ministério da Saúde para desenvolver e implementar a declaração de nascimento e óbito eletrônica. Tais medidas são consideradas pelo Tribunal de Justiça essenciais para impedir a falsificação de documentos e coibir o tráfico internacional de crianças e pessoas. A eleição para a presidência do tribunal do Rio de Janeiro acontece no final do ano e a escolha é feita por 180 desembargadores.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga