‘Bolsonaro tem obrigação de ajudar a aprovar PEC da Segunda Instância’, diz autor da proposta

Deputado Alex Manente afirma que a proposta tem ‘maioria segura’ para aprovação na comissão especial, com votação prevista para esta terça-feira

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2021 09h11
Paulo Sérgio/Câmara dos DeputadosSegundo o autor da proposta, deputado federal Alex Manente, a matéria tem 'maioria segura' para aprovação após dois anos de tramitação

A PEC da Segunda Instância deve ser votada nesta terça-feira, 7, na comissão especial que discute o tema na Câmara dos Deputados. A expectativa é que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) seja aprovada, caminhando para votação em dois turnos no plenário da Casa. Segundo o autor da proposta, deputado federal Alex Manente, a matéria tem ‘maioria segura’ para aprovação após dois anos de tramitação. “Creio que é a oportunidade para mobilizarmos a sociedade, retomarmos a priorização do combate à corrupção e criar um novo ordenamento jurídico mais adequado. O Brasil é um dos únicos países na ONU que possuem quatro instâncias. Isso posterga a condenação, especialmente dos ricos e poderosos. Queremos uma justiça igual para todos”, defendeu o parlamentar, durante entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan

Alex Manente também acredita na aprovação da proposta em plenário. Segundo ele, a ideia, no entanto, é levar o tema para votação apenas quando tiverem a maioria construída, sem “jogar para torcida”. “A sociedade tem papel fundamental, que é de exigir que seja aprovada. Se ficar priorizada, não tenho dúvidas que será aprovada”, completou. Ainda sobre a PEC, ele falou sobre a relação do presidente Jair Bolsonaro com o tema. “O presidente se elegeu com esse tema, ele tem obrigação de ajudar a aprovar. Queremos que ele cumpra seu papel de obrigatório ajudar a aprovar essa pauta”, ponderou.