Bolsonaro viaja ao Uruguai neste domingo para a posse de novo presidente

  • Por Jovem Pan
  • 29/02/2020 10h35 - Atualizado em 29/02/2020 11h06
Twitter / Reprodução Lacalle Pou foi eleito presidente com uma diferença de apenas 1,2 pontos percentuais á frente do seu adversário

Bolsonaro vai ao Uruguai neste domingo para prestigiar a posse do novo presidente do país, Luis Lacalle Pou. A expectativa é que o presidente do Brasil desembarque em Montevidéu pela manhã, e esteja de volta a Brasília a noite. Por conta da agenda apertada, não estão previstas reuniões bilaterais com os uruguaios.

Há sim, a ideia de intensificar as reações a longo prazo, como afirma o secretário de Relações Bilaterais e regionais nas Américas do Itamaraty, o embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, há uma expectativa que o novo governo apresente uma postura mais parecida com o Brasil em relação à política interna de alguns países da América do sul.

“Nós temos indicações, por declarações dadas e o que nós ouvimos, que haverá uma mudança de posição em relação á Venezuela e a Bolívia. Nosso entendimento é que essas mudanças irão em um caminho que nos deixa mais próximos.”

De fato há uma grande expectativa em relação aos frutos que o alinhamento entre os dois presidentes podem trazer para os países. Na avaliação do Ministério das Relações Exteriores, haverá um espaço maior para consultas e coordenação sobre temas de política regional, mas também possibilidade de ampliação de cooperação em áreas como infraestrutura, energia e saúde.

De acordo com o chefe da Divisão da América do Sul do Itamaraty, o conselheiro Eduardo Pereira e Ferreira, os dois países também podem trabalhar juntos na área de segurança. “O programa do Governo veio carregado de propostas nessa área, o Uruguai certamente terá o interesse de cooperar com o Brasil na área da segurança, especialmente na fronteira mas não só. Será um dos temas fortes da nossa cooperação.”

É bom lembrar que Lacalle Pou foi eleito presidente com uma diferença de apenas 1,2 pontos percentuais á frente do seu adversário. Com a vitória, o conservador Partido Nacional voltou ao comando do país, que há 15 anos vinha sendo administrado por uma coalizão eleitoral de esquerda.

Jair Bolsonaro gostou tanto do resultado que foi o primeiro a ligar para parabenizar Lacalle Pou, e confirmar presença na posse, ainda em novembro de 2019.

* Com informações do repórter Antônio Maldonado.