Bombeiros de Minas Gerais continuam trabalhos em Moçambique após ciclone Idai

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2019 06h58 - Atualizado em 11/04/2019 10h52
Divulgação/Força Aérea BrasileiraA gestão e gerenciamento do desastre no país africano se assemelha ao trabalho realizado em Brumadinho

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais continua atuando em Moçambique, país atingido pelo Ciclone Idai.

Até agora, os militares restabeleceram sistemas de bombeamento de água para as comunidades do distrito de Búzi e têm focado na desobstrução e limpeza de estradas em toda a região.

Além disso, os bombeiros têm atuado na construção de abrigos temporários e no transporte de alimentos, água e medicamentos da Cruz Vermelha para vítimas que ainda estão em áreas isoladas.

O Major Rafael Neves Cosendey, do Corpo de Bombeiros, afirmou que a gestão e gerenciamento do desastre no país africano se assemelha ao trabalho realizado em Brumadinho. No entanto, o tipo de tragédia e as dimensões continentais da área atingida são o que diferenciam os desastres.

Em Brumadinho, as buscas continuam. Nesta quarta-feira (10), 130 bombeiros atuaram em 24 frentes diferentes de trabalho. Após quase três meses da tragédia, o número de óbitos confirmados chega a 225. 68 pessoas permanecem desaparecidas.

*Informações da repórter Victoria Abel