Brasil deve perder certificado de país livre do sarampo

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2019 07h18 - Atualizado em 25/03/2019 08h46
Altemar Alcantara/Semcom No ano passado, foram pouco mais de dez mil casos de sarampo confirmados no Brasil

O Brasil registrou mais um caso endêmico, ou seja, transmitido dentro do país, de sarampo e, por causa disso, deve perder o certificado de país livre da doença, que tinha desde o fim de 2016.

No ano passado, foram pouco mais de dez mil casos de sarampo confirmados no Brasil. A grande maioria aconteceu no Estado do Amazonas, mas Roraima e Pará também registraram casos da doença.

Isso acontece porque a população não está vacinada como deveria. A taxa de vacinação no ano passado foi de menos de 80% da população, o que é muito pouco. Neste cenário, poucas pessoas contaminadas com sarampo vindo para o Brasil já são o suficiente pra fazer o vírus voltar a circular.

O presidente do departamento de imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria, Renato Kfouri, explicou como o vírus do sarampo funciona.

O Brasil não é o único país em que o número de casos de sarampo vem aumentando. O movimento antivacinas está ganhando cada vez mais força ao redor do mundo, e surtos da doença também estão acontecendo em países da Europa e da África.

O presidente do departamento de imunizações da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Marco Aurélio Safadi, destacou que, ao contrário do que muitas notícias falsas e teorias da conspiração dizem, as pessoas não precisam ter medo das vacinas.

O Ministério da Saúde afirma que vai fazer uma ampla campanha de multivacinação, além de aumentar as opções de horários de vacinação nos postos. É importante lembrar que o sarampo pode causar pneumonia, danos cerebrais permanentes, surdez, e até mesmo levar a morte.

*Informações da repórter Mariana Janjácomo